9.2.09

Poema encontrado na bagunça

Estava arrumando papéis este fim de semana, eis que acho um poeminha escrito por mim não sei quando e nem onde...

Instilo veneno mortal do ciúme na alma amada.
O ciúme alimenta tal qual um cogumelo,
tal qual açúcar para aquele que não pode ter,
o diabético.
Mata docemente,
alimenta e mata,
menta e mata,
minta e passa.
Passa, passa ,
passa, pássaro na mão...